Sábado, 16 de Junho de 2007

Para esquecer o que dizia uma menina anteriormente equilibrada...

Estão-me a ver a mim?

Uma espécie de palito andante que dá lições de moral sobre o valor do sacrifício e a plenitude da felicidade e que dá conselhos sobre formas, esquemas, de fugir das coisas que nos fazem mal, ou, pelo menos, sentir mal... Eu... Pois, eu mesma! Ontem... ah ah! Deixem-me rir...

Começei com uma inocente fatia de bolo de bolacha (com natas, que não posso comer por causa de problemas de fígado), depois um café e uma fatia de bolo de chocolate de leite e chocolate branco para rebentar (estou proibidíssima de ingerir cacau, cafeína, fritos, salgados, alcool, etc., pelo cardiologista: um problema anatómico sem solução; ah, e tenho uma esperança média de vida bem inferior à média nacional... que bonito...); bom, o bicho ficou na barriga a pedir mais, numa espécie de ataque suicida, sabem, porque tudo o que me apetecia eram coisas absolutamente proibidas não só pelos médicos como pela minha censura e pelo meu bom-senso pessoais...

Uma escapadela à padaria e vai mais um café e uma fatia de bolo de chocolate (recheio e cobertura de chocolate também); mas como ainda não estava às portas da morte... pois... comi dois pães assim quentinhos cheios de nutella (comi mais de meio frasco, digamos que eu considerei que só ía parar quando o chocolate acabasse e saísse da minha frente!). Resultado: muitas dores de estômago, arritmias cardíacas, insónia, dores e mais dores... já nem falo na culpa, porque essa demorou a aparecer, aliás, ainda não está bem aqui. Hoje, depois de uma noite péssima, tomei uma dose extra da medicação para o coração, a que tomo em SOS, tenho brutais dores de estômago e considero que tão cedo não vou conseguir comer nada senão fruta e pão seco e duro, se possível, e beber água... o fígado está péssimo... Não vomitei nem pensei nisso nem me culpei. Ultimamente sinto-me magra de mais para me chegar a sentir culpada por comer de mais. Mas dói um pouco, sim, dói. Porque... eu estou conformada que vou durar menos anos, estou conformada com a idade biologicamente avançada do meu coração e a juventude do meu corpo, estou conformada... sei que tenho de tratar bem de mim para viver bem os anos que as probabilidades médicas indicam... e... acabo assim, com ataques suicidas... porque sou gulosa de mais e gosto de chocolate; e porque começar é o início do fim, como se abrisse a caixa de pandora pessoal... É tão ridículo, não é?

Com estas angústias, e por não lidar bem com a minha finitude calculada, tomo imensa medicação para manter o sistema nervoso central controlado, para não fazer nenhuma asneira, para ter força e viver os dias, as horas... e há momentos em que estrago tudo. Ontem deitei, seguramente, meses de vida ao lixo. Que parvoíce...

Somos fracos, tantas vezes.

Mas renascer das cinzas é a única solução.

Não vou dar sermões por causa da purgação, nem conselhos para evitarem isto ou aquilo... Vou só dizer isto: oxalá vivam muitos anos e sejam felizes; e tratem sempre, mas sempre, bem de vocês; não sejam auto-destrutiva vezes a mais...

Beijinhos desta tipa inquieta...

 

Hoje estou...: Péssima!
Música de fundo: Metallica - One
Publicado por opium às 06:44
link do post | Comentar | favorito
|
1 comentário:
De nihil a 16 de Junho de 2007 às 18:04
ol á amiga,
hoje, em casa.... é sempre em casa, l á se foi também o meu controlo....agora estou triste, sinto-me bué culpada, estou mesmo para morrer...
Logo agora que me começava a sentir segura, que até tive uma boa notícia, da tal dita positiva.... tinha de acontecer....
Só para teres uma ideia vou reproduzir:
logo de manhã foram uns 3 ou quatro pães com manteiga (e eu nem gosto muito), doce de frutos e Filadélfia e um copo de leite com café, depois para juntar á festa foi um balde de gelado de um litro de morango e baunilha da ol á h á tarde e no seguimento mais uns três pães com manteiga, uma maçã grande com queijo fresco, cerejas, um pacote de bolachas (daquelas Maria integral da pró-alimentar e um ch á como podes ver foi pouca coisa.
Mas pronto agora infelizmente j á não h á nada a fazer..
Quanto á esperança media de vida é relativo... o que tens agora a fazer é olhar para a frente.... para ver se isso se compõe r á pidamente...
beijinhos muitos, muitos, muitos...

Comentar post

.Quem sou?

.pesquisar

 

.Julho 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
27
28
29
30
31

.ProZas recentes

. Sinceramente...

. Será o típico "blá blá"?

. Dia bom, dia mau, dia bom...

. Uma caverna, que tal?

. Ansiedade, ansiedade e ma...

. Hardcore

. Fantasias, sonhos, realid...

. Incongruências

. A matemática das coisas

. 6.º grau de turbulência i...

.ProZas antigas

blogs SAPO

.subscrever feeds