Quarta-feira, 30 de Maio de 2007

Por onde começar?

A questão é mesmo esta: por onde começar?

Antes devo explicar porque estou aqui a escrever e para quê, o que espero obter com isto.

Honestamente, só quero desabafar, só quero falar do meu dia-a-dia. A minha vida é tão vulgar e normal como a de qualquer outra pessoa; não tenho nada a mais ou a menos que me distinga, que me faça merecer estar aqui a escrever e a ser lida, quem sabe... Pois é, mas eu sou uma pessoa, como qualquer outra, e é por isso mesmo que aqui estou, porque todos precisamos de falar, de comunicar, de nos darmos a conhecer... muitas vezes é assim que nos conhecemos a nós mesmos também. É isso: estou diferente de ontem e de amanhã, e preciso de me conhecer, e desculpem a ousadia, mas vou escrever, vou falar, vou contar as minhas trivialidades e as minhas inquietações.

Eu preciso... de escrever. Preciso de sair de mim.

É um prazer conhecer-vos. Espero que me possam também conhecer um pouco. Aqui estou... E lentamente direi quem sou, como sou, porque sou assim...

Estejam à vontade neste espaço, que é meu e vosso, meu para vocês, e vosso para mim.

Até breve!

Hoje estou...: Cansada...
Música de fundo: silêncio
Publicado por opium às 15:04
link do post | Comentar | favorito
|

.Quem sou?

.pesquisar

 

.Julho 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
27
28
29
30
31

.ProZas recentes

. Sinceramente...

. Será o típico "blá blá"?

. Dia bom, dia mau, dia bom...

. Uma caverna, que tal?

. Ansiedade, ansiedade e ma...

. Hardcore

. Fantasias, sonhos, realid...

. Incongruências

. A matemática das coisas

. 6.º grau de turbulência i...

.ProZas antigas

blogs SAPO

.subscrever feeds